Siga nossas redes

Política

N111 | Sem Fiscela desta sexta-feira (05/11)

Publicado há

em

Ciro vai à Paris?

O (ex) pré-candidato a presidente da República pelo PDT, Ciro Gomes, foi um dos primeiros postulantes a confrontar a dupla BoLu (Bolsonaro x Lula). Ciro buscava viabilizar sua campanha mostrando ser contra BoLu, mas ontem suas pretensões foram por água abaixo. Com o ex-juiz Sérgio Moro se filiando a um partido político, o Podemos, no caso, e o PDT ter votado a favor da PEC dos Precatórios, prejudicando professores e aposentados, as pesquisas devem mostrar que Ciro dá adeus à sua candidatura. De candidato mais viável a encabeçar a chamada terceira via para candidatura em suspensão bastou 16 horas.

Gol de placa do atual prefeito de Manaus

Uma imagem de 21 de abril de 2020 estarreceu amazonenses, brasileiros e o mundo. Enterros coletivos em covas rasas feitos em Manaus. O então prefeito Artur Neto alegou que tomou essa atitude por falta de espaço. O fato é que as pessoas, no caso específico, pessoas mais humildes, não tiveram direito de saber onde seus entes queridos foram enterrados. A imagem de uma retroescavadeira abrindo valas e cobrindo caixões é perturbadora para quem a assistiu, ainda mais para os parentes das vítimas da pandemia. Para o conforto dessas famílias, o atual prefeito de Manaus, David Almeida, anunciou que irá solicitar autorização para exumar os corpos e providenciar um enterro digno a todos que foram enterrados dessa forma. Que fique a lição para todos. Um gestor público precisa ter sensibilidade para cuidar do coletivo. Parece óbvio; infelizmente não é. Parabéns à Prefeitura de Manaus pela correção de tamanha covardia cometida contra seus munícipes.

Os estagiários do Porão do Alemão

Um estagiário deixou entrar, um segundo estagiário serviu bebida alcóolica, um terceiro estagiário deixou subir ao palco, um quarto estagiário tirou a foto e um quinto estagiário publicou a foto nas redes sociais do Porão do Alemão. Este parece ser o infeliz encadeamento de fatos e irresponsabilidades protagonizados por um criminoso que acha “engraçado” vestir-se de ‘feminicida’ com um saco de lixo onde se lê o nome da vítima em uma casa de… show? Só se for show de horrores!

Deputado criado em condomínio

O deputado federal Eduardo Bolsonaro não deveria descer para o play, já que ele não aguenta brincadeira. Acostumado a ser ácido em suas críticas, assim que o pai assumiu a Presidência da República, resolveu pegar o “filé” e ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Esqueceu de combinar com o Congresso que não validou sua indicação. No meio da confusão, o Vice Hamilton Mourão, na tentativa de explicar a confusão, explicou que se o Eduardo Bolsonaro fosse o Eduardo bananinha, não haveria confusão. Imediatamente o deputado passou a ser chamado de Eduardo bananinha.

Falo Mermo!

“Demonizou-se o poder para apoderar-se dele”, disse o Ministro do STF em seu twitter, em mensagem interpretada por seus seguidores como direcionada ao ex-procurador Deltan Dallangol, da força tarefa da lava-jato, que se exonerou do MPF para se candidatar.

Continue lendo
Clique para comentar
0 0 votos
Avalie o artigo
Subscribe
Me notificar para
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
•••

+ vistos

0
Adorariamos seus comentários, por favor, comente.x
()
x
× Redação