Siga nossas redes

Mundo

Maior vacinação no mundo garante 2ª alta seguida dos Barômetros Globais, diz FGV

Índice subiu de 102,8 pontos para 115,8 pontos de um mês para outro

Publicado há

em

Imagem: Reprodução

O avanço nas campanhas de vacinação contra a covid-19 pelo mundo e as perspectivas de aceleração da atividade econômica global nos próximos meses garantiram a segunda alta consecutiva dos barômetros globais da economia, divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Em abril, o Barômetro Global Coincidente (estado atual da economia) subiu 13 pontos, enquanto o Barômetro Global Antecedente (seis meses à frente) registrou alta de 9,2 pontos.

“Nesta edição, todas as regiões pesquisadas registram melhora tanto na perspectiva corrente quanto nas expectativas em relação ao futuro”, informou a FGV.

O Barômetro Global Coincidente subiu de 102,8 pontos para 115,8 pontos de um mês para outro, alcançando o maior nível desde 2011 O Barômetro Global Antecedente foi para 125,9 pontos, maior nível desde junho de 2010. Todas as regiões evoluíram favoravelmente no mês e de forma expressiva, tanto na perspectiva presente quanto futura.

Esta é a primeira vez, desde fevereiro de 2018, em que todas as três regiões registram indicadores coincidentes superiores aos 100 pontos (neutralidade).

“A despeito de problemas persistentes em algumas cadeias logísticas importantes, o desempenho dos barômetros antecedentes sinaliza otimismo para os próximos meses, no contexto de controle da crise sanitária, dos estímulos fiscais recentemente aprovados para a economia norte-americana, e da forte expansão da economia chinesa”, avalia o pesquisador da FGV Ibre, Paulo Picchetti.

Segundo a FGV, todas as regiões contribuem de forma positiva para o resultado agregado do Barômetro Coincidente em abril. A região da Ásia, Pacífico & África contribui com 6,8 pontos, ou 52%, para a alta do Barômetro Coincidente Global, enquanto o Hemisfério Ocidental e a Europa contribuíram respectivamente, com 3,9 e 2,4 pontos. Apesar da incerteza ainda elevada quanto às perspectivas de controle da pandemia de covid-19, a percepção sobre a situação atual apresenta sensível melhora.

Todos os cinco setores da pesquisa contribuem de forma positiva para o resultado agregado. As maiores contribuições vieram do conjunto de variáveis que refletem a evolução das economias em nível mais agregado (Desenvolvimento Econômico Geral), seguido pela Indústria. Esta é a primeira vez, desde 2017, em que todos os indicadores estão acima do nível de 100 pontos.

Também o Barômetro Antecedente Global, que antecipa os ciclos das taxas de crescimento mundial em três a seis meses, ficou positivo nas três regiões. A região da Ásia, Pacífico e África contribui com 4,7 pontos, a Europa com 2,5 pontos e o Hemisfério Ocidental com 2,0 pontos, após influenciar o resultado agregado de forma negativa nos dois meses anteriores.

Com os resultados, todos os indicadores antecedentes setoriais passam a registrar níveis superiores a 120 pontos, resultado que reflete grande otimismo em relação ao futuro próximo, destacou a FGV Ibre.

“A Construção e o Comércio são os setores mais otimistas. Após o grande baque no setor de Serviços, essa é a primeira vez em que o setor recupera, em nível global, as perdas ocorridas entre março e maio do ano passado, avançando para um nível elevado e superior ao da Indústria”, informou a entidade.

Em abril, todos setores contribuem positivamente para o resultado agregado do Barômetro Antecedente, com Comércio e Indústria contribuindo com mais de 2,0 pontos. Os demais setores contribuem com mais de 1,5 ponto para o resultado agregado, informou o FGV Ibre.

*Fonte: Agência Estadão

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

•••
•••

+ vistos

×